Wall Street vai aderir ao blockchain?

Se não há como lutar contra o inimigo, transforme-o em aliado. A organização responsável pelos registros das transações financeiras americanas está em processo para adotar a mesma estrutura tecnológica do bitcoin

1.jpg

Existe uma organização responsável por centralizar e manter seguros os dados de todas as transações realizadas nos principais mercados financeiros dos Estados Unidos. Seu nome é Depository Trust & Clearing Corporation (DTCC). E se existe uma instituição que viu sua função ameaçada pelo blockchain foi essa. Afinal, a tecnologia que dá suporte ao bitcoin garante que dados financeiros sejam compartilhados em total segurança, sem que existam intermediários e um usuário proprietário da biblioteca de informações. Nenhuma alteração pode ser realizada sem que o conjunto de usuários a autorize, o que reduz o risco de fraudes. A DTCC existe precisamente para atuar como uma intermediária.

Mas a DTCC anunciou que está iniciando suas pesquisas com blockchain. “A indústria tem a oportunidade única em uma geração para se reinventar e modernizar sua infraestrutura para resolver desafios operacionais recorrentes”, declarou o CEO da companhia, Michael Bodson.

Nesse estágio de desenvolvimento, não está muito claro de que forma um sistema em blockchain poderia interagir com uma infraestrutura de segurança e de gestão de dados tradicional. Mas, com esse passo, a DTCC, criada em 1999, deixa claro que pretende conquistar clientes que já aderiram a essa nova tecnologia.

Uma coisa é certa: no momento em que uma entidade criada para a gestão dos dados do sistema financeiro resolve aderir aos blocos de dados descentralizados é porque o alcance da tecnologia de blockchain já chegou a mercados mais tradicionais. Enquanto a DTCC desenvolve seu projeto, a Nasdaq, outra instituição importante do mercado americano, está trabalhando em sua própria rede de comercialização de ativos utilizando blockchain.

Blockchain Festival