Serpro lança plataforma com tecnologia blockchain

O Serviço Federal de Processamento de Dados apresentou em novembro um sistema que vai facilitar as transações digitais. Graças a essa nova plataforma, no futuro todos poderão investir em títulos públicos de forma fácil e segura

2.jpg

A maior empresa pública de tecnologia da informação do Brasil aderiu ao blockchain. O Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) lançou em novembro uma plataforma que utiliza a mesma tecnologia que dá suporte ao bitcoin. Palestrante do evento Blockchain Festival, que acontecerá no dia 23 de maio, em São Paulo, a presidente do Serpro, Glória Guimarães, sintetiza o objetivo do projeto: “Provocar uma disrupção e trazer desafios para todos nós que somos gestores responsáveis pelo setor público”. 

A plataforma elaborada pelo Serpro será inicialmente utilizada pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) para operações do Tesouro Direto. “Ao mesmo tempo em que a STN tem uma necessidade de negócio identificada, o Serpro tem capacidade de produção e de construção de uma ferramenta que ‘casa’ com que o Estado precisa. Existe uma lacuna que é preenchida com o blockchain”, afirmou o coordenador geral de Sistemas e Tecnologia da Informação da STN, Lincoln Moreira Jorge Júnior.

O Tesouro Direto vai se beneficiar da tecnologia de duas formas, já que ela aumenta a segurança e facilita o acesso dos investidores. Atualmente, um investidor sem conta bancária não pode acessar o Tesouro Direto. Quando a tecnologia estiver funcional, o governo poderá confirmar a reputação do usuário, de forma que, com 30 reais e um celular, qualquer cidadão poderá investir em títulos públicos.

“A plataforma está pronta”, diz Lincoln, lembrando que há ainda a necessidade de alguns ajustes legais para ser colocada em prática. “A tecnologia é constantemente testada e atestada em conformidade com as melhores práticas internacionais, do governo e dos Estados, para que não haja risco para o investidor”.
 

 

Blockchain Festival