O que é um banco de dados distribuído?

A tecnologia de blockchain permite o registro de informações de forma descentralizada, tornando muito mais difícil a ação de hackers. Até 2027, o Fórum Econômico Mundial calcula que 10% do PIB do planeta serão armazenados em blockchain

4.jpg

Cálculos do Fórum Econômico Mundial mostram que, até 2027, 10% do Produto Interno Bruto do planeta estará armazenado em redes de blockchain. Essa tecnologia foi desenvolvida para garantir a segurança do bitcoin, e agora já está sendo usada por vários setores da indústria e do comércio.

Por que o blockchain se tornou a onda do momento? O segredo está na tecnologia de banco de dados distribuído – em inglês, “distributed ledger”. Trata-se de um grande livro de contabilidade, que mantém todas as transações realizadas entre os usuários registrados. Mas não existe um computador central, e nenhum usuário tem um nível de acesso diferente dos demais. As informações estão distribuídas ao longo de toda a cadeia, e qualquer alteração precisa ser validada por todos os demais participantes.

Ou seja: para adulterar um registro, seria preciso que o computador do hacker tivesse mais capacidade de processamento do que a soma da capacidade de todas as máquinas ligadas à rede – o que torna uma invasão muito mais difícil.

Toda vez que uma nova transação acontece, ela é validada pelos usuários, que precisam calcular o algoritmo correto daquela alteração. Esse processo é conhecido como mineração. Depois que essa alteração é validada, ela passa a fazer parte de um bloco. Esses blocos de informações são organizados em cadeias que se somam na ordem cronológica em que foram alterados.

Portanto, o sistema de banco de dados distribuído é seguro e eficiente para a troca de qualquer tipo de informação com valor financeiro. Assim, ele vem sendo usado para realizar contratos inteligentes, monitorar redes de logística ou garantir a procedência de diamantes, alimentos ou diferentes tipos de matéria-prima.

Blockchain Festival