Pop, o blockchain conquistou o SXSW

As aplicações práticas da tecnologia foram um dos assuntos mais relevantes do tradicional festival de inovação South by Southewest 2018, realizado no Texas (EUA). Mais
de 50 painéis e palestras discutiram o assunto

1.jpg

No último Fórum Econômico Mundial de Davos, o blockchain já havia dominado a pauta: esteve no centro de diversos debates e seminários. Agora, foi a vez de o assunto dominar um outro encontro, o South by Southwest (SXSW), festival conhecido por apresentar tendências inovadoras em áreas como cultura, entretenimento e tecnologia. Em outras edições, a atenção se voltou apenas para as criptomoedas e pouco informação sobre blockchain. Mas na edição de 2018, realizada em março, o assunto dominou vários debates. Foram mais de  50 painéis e eventos relacionados ao blockchain

Uma das participações mais expressivas do evento, que reuniu mais de 70 mil pessoas, foi a de Joseph Lubin, um empreendedor canadense que participou da fundação da companhia de blockchain Ethereum e da ConsenSys, um estúdio de produção de softwares. Em sua apresentação, Lubin disse para a plateia que, mais do que um suporte para o compartilhamento de moedas virtuais, a tecnologia do blockchain tem o potencial de promover uma revolução semelhante à iniciada pela internet, nos anos 1990. “Essa tecnologia é capaz de mudar várias estruturas de negócios”, disse.

O canadense explicou que, do ponto de vista das empresas, entre as mil e uma utilidades do blockchain está a redução do custo de armazenamento dos arquivos em nuvem. Por usar criptografia e ser um banco de dados descentralizado, espalhado por computadores de todo o planeta, é possível utilizar espaço ocioso de máquinas que fazem parte dessa rede. E ainda com a garantia que o dono do equipamento não tem acesso ao conteúdo armazenado.
 

 

Blockchain Festival