O bitcoin e a sustentabilidade

A mineração da criptomoeda demanda tanta energia elétrica que uma empresa britânica fez as contas e descobriu que os custos podem alcançar US$ 1,5 bilhão por ano. Isso é mais que o consumo de 20 países europeus somados  

13.jpg

Você certamente já ouviu falar em mineração de bitcoin. Trata-se de um processo que adiciona registros de transações ao livro razão público do bitcoin, que é chamado blockchain, por representar uma cadeia de blocos de transações e registros. O blockchain serve para confirmar as transações e assim toda a rede pode tomar conhecimento. Mas para que a alteração seja validada é preciso calcular de forma correta uma sequência de letras e números, o que na gíria dos membros da comunidade bitcoin é minerar. Quem consegue garantir mais rápido que a transação seja validada ganha recompensa em criptomoeda. Mas para que tudo isso aconteça é preciso contar com computadores rápidos que consomem muita energia elétrica.

O trabalho de mineração demanda tanta energia que especialistas calculam que o processo de manutenção dos bitcoins já deve consumir mais eletricidade do que a soma de 20 países europeus. Os custos anuais alcançam US$ 1,5 bilhão.

Quem fez essa conta foi a empresa britânica Power Compare, que calculou a quantidade de energia dispensada para manter o sistema do bitcoin ativo. Se comparado com o consumo de eletricidade de cada país, individualmente, a criptomoeda mais utilizada no mundo já supera 159 países, incluindo Irlanda, Croácia, Sérvia, Eslováquia e Islândia. Na África, só três países usam mais energia do que a moeda virtual: África do Sul, Egito e Argélia.

Segundo a Power Compare, o consumo atual estimado de eletricidade para minerar bitcoin é de 29,05 TWh, o equivalente a 0,13% das necessidades globais de energia elétrica. Isso significa que, caso a mineração da moeda virtual fosse um país, ele estaria classificado no 61º lugar no ranking mundial de consumo de eletricidade.

Todo esse gasto de energia já levanta questões sobre a sustentabilidade da mineração de bitcoin e sua viabilidade no futuro. 
 

 

Blockchain Festival