O banco central dos bancos centrais teme o bitcoin

A criptomoeda pode mudar o sistema financeiro, afirma um relatório recente do Banco de Compensações Internacionais, instalado na Suíça. Bancos centrais de diferentes países já estudam o universo das moedas virtuais

7.jpg

As criptomoedas podem representar um risco ao sistema financeiro tradicional e não devem ser ignoradas pelas instituições tradicionais. O alerta partiu de um relatório divulgado em setembro passado pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS, na sigla em inglês), conhecido como o banco central dos bancos centrais.

“Os bancos centrais terão que considerar não só as preferências do consumidor por privacidade e possíveis ganhos de eficiência, mas também os riscos para o sistema financeiro e a economia como um todo”, afirma o relatório.

Bancos centrais de todo o mundo estão preocupados com o crescimento das moedas virtuais, que não dependem de intermediários ou de agências regulatórias. Jens Weidmann, o chefe do Bundesbank alemão, alertou para o fato de que as criptomoedas podem agravar o impacto de crises financeiras globais. Já o banco central americano afirma que precisam ser feitos mais estudos sobre a segurança das moedas virtuais, enquanto a China quer banir as criptomoedas.

Por outro lado, algumas autoridades monetárias debatem se deveriam participar desse mercado e emitir suas próprias moedas digitais, como fez o banco central holandês, por exemplo, que criou uma moeda para estudar o funcionamento do dinheiro virtual.

Blockchain Festival