Implantar redes em blockchain pode gerar economia

Especialistas do MIT, nos Estados Unidos, e da Universidade de Toronto, no Canadá, concluem que implementar blockchain, um enorme banco de dados, público e inviolável, pode ser bem vantajoso, já que permite reduzir custos

2.jpg

Existem dois custos que a tecnologia de blockchain tem a capacidade de reduzir, na comparação com as plataformas virtuais mais tradicionais. É o que afirmam os professores Christian Catalini, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), e Joshua S. Gans, da Universidade de Toronto, em artigo de análise sobre essa nova base tecnológica.

Blockchain é um grande banco de dados, público e inviolável, no qual podem ser registrados arquivos digitais de todo tipo. Cada item guardado no blockchain é datado e leva uma assinatura, formada por uma sequência de letras e números. Os especialistas veem nessa estrutura duas grandes vantagens, na implementação e na manutenção de sistemas. Ela permite reduzir os seguintes custos.

1. Verificação de transações: O segredo da redução de custo, nesse caso, é não haver a necessidade de intermediários. Eles são caros e aumentam os riscos de acontecerem erros humanos e vazamentos de informações. “No caso de suspeita de fraude, é preciso iniciar uma auditoria, um processo custoso e lento”, dizem Catalini e Gans. “A tecnologia de blockchain transforma o fluxo de verificação ao permitir a checagem sem custos, realizada pelos agentes que participam da própria rede”.

2. Custos operacionais da rede: “Foi a redução do custo de operação que garantiu que a plataforma ganhasse escala no começo”, escrevem os autores. Muito se fala do consumo de energia e de poder de computação, que representam gastos importantes para a manutenção de redes em blockchain. “Essa exigência de energia ainda é pequena, na comparação com os custos de mão de obra e capital envolvidos na segurança das transações financeiras tradicionais”, afirmam.

Blockchain Festival