Conheça quatro tipos de redes de blockchain

Existem diferentes tipos de bancos de dados descentralizados e criptografados: públicos, semiprivados, privados e consórcios. Cada um deles tem especificidades e utilidades diferentes

6.jpg

1. Blockchains públicos

É o tipo de blockchain mais utilizado pelas criptomoedas, como o bitcoin e o ethereum. Todas as transações são públicas, os usuários têm direito ao anonimato e qualquer tipo de alteração precisa da validação dos demais participantes. São as cadeias de blocos criptografados mais tradicionais. Foi a partir deles que surgiram todos os demais modelos.

 2. Blockchains semiprivados

Uma única empresa investe no desenvolvimento de uma rede. Depois, ela fornece acesso a outros usuários, desde que eles atendam a uma lista estabelecida de pré-requisitos. Tecnicamente, essa rede não é descentralizada, já que uma empresa tem controle sobre ela. Suas aplicações podem ser especialmente interessantes para usuários de B2B (business to business), por exemplo.

3. Blockchains privados

São áreas restritas, que descaracterizam uma das maiores qualidades do blockchain: o fato de não haver um proprietário único da cadeia de informações. Essas redes costumam ser mantidas e utilizadas por uma única empresa. Na prática, são ambientes restritos corporativos tradicionais, que agregam a segurança que as cadeias de blocos criptografados oferecem.

4. Consórcios de blockchain

Modelo mais usado neste momento, são os formados por grupos de corporações ou instituições, que dividem o investimento e estabelecem uma lista de pessoas que têm acesso ao sistema. Dependendo do objetivo da rede, o direito de realizar transações e registrá-las nesse sistema pode ser público, ou fechado apenas para os participantes.

Blockchain Festival