BMW, Ford, Renault e GM querem levar o blockchain para os automóveis

As quatro montadoras fazem parte de um grupo de 30 companhias, chamado Mobility Open Blockchain Initiative, que pretende acelerar a implementação dessa tecnologia em diferentes setores da indústria

8.jpg

Acaba de ser lançada a Mobility Open Blockchain Initiative, ou MOBI, uma iniciativa que poderá provocar um grande impacto na indústria automotiva. O grupo tem o objetivo de acelerar a implementação do blockchain, a mesma tecnologia que dá suporte ao bitcoin e a todas as criptomoedas. Entre as 30 empresas participantes estão a IBM, a Bosch e quatro das maiores fabricantes de automóveis do planeta: BMW, Ford, Renault e GM.

Blockchain é um grande livro contábil, virtual, distribuído por toda a rede. É inviolável, porque todo acréscimo de informação, para ser considerado legítimo, precisa da validação do conjunto de usuários. A tecnologia pode revolucionar a maneira como as transações de dados e valores são realizadas.

A indústria automotiva pretende adotar o blockchain, e tem pressa – essa base de dados, ágil e segura, pode estar na base dos pagamentos autônomos para sistemas de compartilhamento de carona, por exemplo. O MOBI vai reunir especialistas e técnicos para estudar soluções e apresentá-las para todas as empresas participantes.

Num cenário em que empresas de outros ramos, em especial Amazon, Apple, Google e Microsoft já fornecem soluções de conectividade para carros, a adoção dessa nova tecnologia pode colocar os fabricantes de automóveis em condições de competir por esse mercado.

Fonte

Blockchain Festival