A tecnologia da cadeia perfeita de logística

Com o blockchain é possível monitorar cada etapa da distribuição de matérias-primas e produtos. Os participantes da cadeia ganham com a redução da burocracia e das perdas ocorridas durante o percurso

11.jpg

Fazer a distribuição de matérias-primas e produtos é um grande desafio. Diferentes cantos do planeta, com sua rede de transporte e sua burocracia própria para importação e exportação, precisam ser conectados. Alguns insumos têm prazos de validade apertados e demandam uma série de cuidados extras no transporte. É preciso também garantir a confiança na procedência firmada em contrato, como, por exemplo, na questão dos produtos orgânicos.

É possível monitorar essa cadeia de transporte de maneira segura e impossível de fraudar em cada uma das pontas do processo. No caso de exportação e importação, sistemas eletrônicos inteligentes poderiam reduzir o tempo perdido e a demanda por papelada. Uma forma de construir um sistema ágil e eficiente é usando blockchain, a tecnologia que dá suporte ao bitcoin.

Com o blockchain, todas as etapas do caminho dos insumos e produtos podem ser registradas em uma cadeia de blocos de dados. Esse sistema é distribuído em computadores de todo o mundo, o que dificulta a fraude. Cada alteração no processo é registrada de maneira definitiva, e validada pelo conjunto dos usuários, o que o torna difícil de ser hackeado.

É por tudo isso que vários analistas defendem que os participantes de uma cadeia logística deveriam se unir para formar uma plataforma de blockchain. Um desses analistas é Dmitry Mishunin, fundador da consultoria HashEx.

Utilizando a plataforma fornecida pela Ethereum, a mesma que desenvolveu a criptomoeda ether, a HashEx desenvolveu um sistema em blockchain para logística. “Solucionamos o desafio de gerenciar uma cadeia de suprimentos, assim como protegemos nossos consumidores de comprar produtos pirateados”, afirma Mishunin.
 

Blockchain Festival