Blockchain contra fake news

Plataforma gratuita usa o banco de dados virtual para fornecer reportagens de autenticidade comprovada, um recurso importante para proteger o consumidor de conteúdo contra notícias falsas, exageradas ou fora de contexto

8.jpg

O leitor não tem tempo, nem recursos para conferir a veracidade de tudo o que lê. Mas existe um serviço que coloca um sistema de checagem completo à disposição dos internautas, com o uso da tecnologia blockchain para validar textos, conferindo informações factuais e barrando manchetes exageradas.

Trata-se do Publiq, uma plataforma gratuita lançada em novembro de 2017, com uma campanha de crowdfunding. Ela vai publicar textos fornecidos espontaneamente por seus autores. O conteúdo é criptografado e distribuído para a comunidade de usuários.

Sempre que algum dos participantes da rede identifica sinais de conteúdo falso ou retirado de contexto, os demais participantes colaboram com a checagem. Depois de aprovado, o conteúdo é disponibilizado e não pode mais ser alterado.

A plataforma também oferece um novo serviço para publicidade: os anúncios só irão aparecer perto de textos de autenticidade comprovada.

Para os jornalistas, autores e influenciadores, o sistema oferece uma vantagem: uma pontuação. Assim, é possível conhecer o histórico do autor, o que fornece uma garantia extra para os leitores. Por outro lado, quem escreve melhora sua reputação na medida em que se mostra cuidadoso com os fatos – um ótimo estímulo para continuar escrevendo textos de conteúdo confiável.

 

Blockchain Festival